A economia de escopo também pode ser conhecida como economia de gama e refere-se a uma modalidade da economia muito presente no setor industrial.

O que é a economia de escopo, afinal?

A economia de escopo pode ser definida como um processo de redução de gastos da produção de dois ou mais produtos de forma concomitante. E isso pode ser alcançado através das condições de produção e operação que são iguais.

Através desse tipo de produção é possível ter um custo de produção final menor em comparação com linhas de produção que fabricam os mesmos produtos, porém de forma individual.

Mas, como uma empresa adentra a economia de escopo? 

Para que uma empresa entre nessa modalidade de economia, que reflete na produção, é necessário que ela tenha diversidade. Além do que os seus materiais precisam ser compartilhados. 

Com isso, a empresa consegue resultados melhores e, ao mesmo tempo, consegue oferecer uma maior diversidade de produtos – gerando também benefícios para os consumidores.

Funcionamento da economia de escopo

Para exemplificar o funcionamento de uma empresa que segue a economia de escopo pense em duas fábricas diferentes:

A primeira fábrica produz celulares e a segunda fábrica fica responsável pela produção de tablets. Ambas possuem gastos provenientes da fabricação e demais operações envolvidas, tais como;

– aluguel de imóvel

– salários de trabalhadores

– conta de energia elétrica

– internet

– conta de água

Agora, pense em uma fábrica que consegue realizar a produção de dispositivos informatizados e possui todos os custos das outras duas empresas anteriores. 

Por conta disso, a empresa visa aproveitar o máximo desses gastos possível e decide começar uma linha de produção de celulares e de tablets.

Como resultado, essa terceira fábrica terá os mesmos custos que as duas anteriores, mas conseguirá oferecer mais soluções aos consumidores. Com isso, é possível explicar o conceito de economia de escopo.

Mais uma vez, é importante destacar que esse tipo de economia e de produção só é possibilitado quando há parte ou maioria dos insumos em comum. Então se aplica melhor às linhas de produção de produtos semelhantes.

Para finalizar essa parte, outro modo de exemplificar a economia de gama ou de escopo são as redes de fast-fashion ou moda rápida. 

Essas fábricas e empresas precisam estar em conformidade às novas tendências, assim, conseguem utilizar tecidos, materiais, equipes e máquinas que já possuem para suprir as necessidades do mercado e da economia.

Falando sobre os benefícios da economia de escopo

Depois de entender mais sobre o que é e como funciona a economia de escopo, que tal conferir as vantagens dessa modalidade da economia que acaba também influenciando linhas de produção?

– Possibilidade de oferecer mais soluções para o mercado consumidor

– A empresa consegue se destacar em relação aos seus concorrentes

– A empresa consegue se tornar independente de seus fornecedores

– Os recursos utilizados são otimizados

E quais são as desvantagens?

Como visto até aqui, a economia de escopo aparentar ser 100% benéfica, mas não é bem assim e como a maioria das coisas, há também lados ruins.

Com o advento da informatização dos setores e com a chamada Internet das Coisas, as produções foram impactadas. Essas e outras tecnologias são capazes de otimizar a captação de novas tendências e escolhas de consumidores.

E, embora sejam benefícios, acabam atrapalhando a implantação da economia de escopo, visto que não são todas as empresas que possuem recursos para informatizar seus sistemas.

Além de que o comportamento do mercado consumidor também tende a se modificar rapidamente. O que torna difícil incluir novos produtos na mesma linha de produção.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui