A pandemia de coronavírus deu início à uma crise econômica, que está influenciando o mundo inteiro. Mas, não se trata de uma situação inédita, saiba mais.

Com certeza você já deve ter ouvido falar sobre crise econômica, principalmente depois do surgimento da pandemia mundial decorrente do COVID-19.

Mas você sabe o que designa uma crise econômica? Acompanhe nosso artigo de hoje para aprender mais.

Crise econômica: conceito

Entenda mais o conceito de crise econômica:

Crise econômica é o nome dado a uma situação pela qual uma determinada economia passa, que configura um regresso de suas atividades. E isso pode ser medido através do PIB – Produto Interno Bruto.

O Produto Interno Bruto é utilizado para expor a soma de todos os produtos e serviços prestados de origem de empresas de um dado país. Desse modo, se é observado uma diminuição no PIB, quer dizer que a economia do país produziu menos recursos.

Principais características de uma crise econômica

Diferenças entre recessão e depressão:

A fim de que você entenda melhor o conceito de crise econômica, trouxemos alguns conceitos importantes.

Você sabe o que é a recessão e a depressão?

– Recessão: a recessão ocorre quando há um período de regressão das atividades da economia de um determinado país. Mas, para que seja aplicado esse termo, o país em questão deve ter tido o seu PIB diminuído por um período de 2 trimestres consecutivos.

Um exemplo é a crise econômica que ocorreu nos Estados Unidos da América no ano de 2008, que teve uma duração entre 1 e 2 anos.

– Depressão: a chamada depressão da economia ou depressão econômica é um termo utilizado para nomear períodos de recessões mais longos. Isso quer dizer que se um país passou por um período de recessão de mais de 2 anos, ele estava em depressão econômica.

Outra característica da depressão é que ela acontece com uma intensidade maior, já que o prolongamento da duração propicia maior índice de desemprego e diminuição da produtividade.

Características de uma crise econômica

Quando o país está em meio a uma crise econômica é possível perceber uma queda na demanda de produtos. Por conta disso, a taxa de lucros provenientes de empresas também tende a cair.

E, como consequência dessa situação, as empresas começam a demitir funcionários, a fim de conter alguns gastos. 

Como um ciclo, a partir do aumento da taxa de desemprego, a taxa de consumo cai ainda mais. 

Que tal entender como funciona o ciclo da crise econômica?

Principais ciclos de uma crise econômica

1 – Expansão: a expansão trata de um período em que as taxas de juros estão mais baixas. Com isso, é perceptível um incentivo para a produção e também para o consumo. 

2 – Boom: como você deve imaginar, o boom é o pior momento da crise. É caracterizada pela produção e pelo consumo em patamares altos, que acaba resultando em alguns desequilíbrios da economia – como o aumento no índice de inflação.

3 – Contração: é o momento em que há a diminuição da atividade da economia por conta do aumento das taxas de juros – que ocorre a fim de conter a inflação. O desemprego tende a aumentar, causando uma queda no consumo.

4 – Recessão: Para finalizar, esse é o momento de crise econômica com maior intensidade. Acontece o aumento do desemprego e também das taxas de juros.

Quais são as consequências de uma crise econômica?

As consequências de uma crise econômica são muito bem conhecidas, e não apenas por estudiosos do ramo, como também pela própria população.

Estão relacionadas com o aumento do desemprego, redução de arrecadação do governo, falência de empresas, entre outros. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui