Entenda como realizar a abertura de uma empresa e quais os passos necessários para isso

Diversas vezes os empreendedores estão convictos de abrir seu próprio negócio. Contudo, não sabe como funciona uma abertura de empresa e quais etapas devem cumprir até que a empresa esteja formalizada.

Nesse sentido, as questões burocráticas acabam desanimando os possíveis empreendedores. Ou seja, as dúvidas surgem especialmente em relação à documentação necessária, nome para a empresa, entre outros aspectos.

Portanto, neste artigo vamos simplificar como funciona a abertura de empresa e quais os trâmites legais para realizar essa operação.

 

Quanto custa abrir uma empresa

Um dos maiores questionamentos dos empreendedores é quanto custa uma abertura de empresa. Nesse sentido, a resposta é: depende! Ou seja, cada cidade e estado possuem taxas diferentes para o registro das empresas.

Todavia, uma informação muito importante na hora de planejar a abertura de sua empresa são os custos desse processo. Dessa forma, eles devem ser considerados no orçamento inicial para evitar surpresas no decorrer do processo.

Por exemplo, na cidade de São Paulo, as taxas da Junta Comercial e da Prefeitura chegam a custar cerca de R$300,00. Enquanto no Rio de Janeiro para abrir uma mesma empresa, esse gasto pode chegar a R$1.200,00. 

Além disso, há os custos com os órgãos públicos, caso o empreendedor não contrate um escritório de contabilidade para executar este serviço. Dessa forma, o serviço pode custar entre R$1.000,00 e R$1.500,00.

 

Passo a passo de como funciona a abertura de empresa

Formalizar seu negócio e efetivar a abertura de sua empresa exige algumas etapas até que o empreendedor tenha um CNPJ em mãos. Nesse sentido, é preciso paciência, documentação e um bom contador para auxiliá-lo.

Sendo assim, preparamos este passo a passo para que você, futuro empreendedor, aprenda de vez como funciona uma abertura de empresa de forma fácil.

 

Para realizar uma abertura de empresa, defina seu modelo de negócio.

Atualmente houve uma evolução quanto aos modelos de negócio e estes se apresentam de diferentes maneiras. Sendo assim, procure aquele que melhor se enquadre na sua empresa e atenda seus clientes.

Todavia, existem alguns modelos de negócio definidos para uma abertura de empresa. Por exemplo:

 

1- Franquia

Este é um modelo de distribuição e comercialização de produtos ou serviços. Ou seja, se baseia em adquirir o direito de comercializar determinado produto, conforme as regras do franqueado;

 

2- Assinatura

Posteriormente temos um modelo bastante tradicional que é o de assinatura. Nesse sentido, ele é compreendido pela concessão de produtos ou serviços ao usuário mediante pagamento de uma taxa mensal;

 

3- Freemium

Contudo, temos o modelo de negócio para uma abertura de empresa Freemium. Logo, surgiu como uma variação moderna do modelo de assinatura. Sendo assim, oferece um serviço gratuito, mas com limitações e uma versão Premium paga.

 

4- Marketplace

Atualmente neste modelo, grandes varejistas alugam um espaço para um pequeno vendedor em seu marketplace. Seja ele virtual ou físico.

 

5- Economia Colaborativa

Por fim, temos o modelo da economia colaborativa. Ou seja, a conexão de interesses econômicos de empresas que se complementam em serviços e produtos. Sendo assim, oferecem uma rede de soluções para seus clientes.

 

 

Para efetuar uma abertura de empresa, contrate um bom serviço de contabilidade

Agora que o empreendedor analisou o mercado, apurou seus custos e definiu um local, é a hora de abrir a empresa. Porém, para iniciar esse processo é necessário que o empreendedor contrate um contador experiente em abertura de empresas.

Nesse sentido, o profissional irá explicar como abrir a empresa e será o responsável por gerar os documentos exigidos por órgãos públicos. Além disso, irá fornecer orientações e assessoria para iniciar a empresa.

 

Defina o tipo de empresa que irá abrir: MEI, ME ou EPP

Primeiramente, os tipos mais comuns para abertura de empresas que o empreendedor pode escolher são: MEI, ME ou EPP. 

Nesse sentido, o MEI é uma categoria simples e com algumas limitações. Todavia, a ME e EPP contam com possibilidades maiores e a chance de constituir o negócio de acordo com a sua necessidade. Dessa forma:

 

  • Microempreendedor Individual – MEI

O Microempreendedor Individual – MEI é um programa do Governo Federal criado para regularizar quem trabalha por conta própria. Sendo assim, eles pagam cerca de R$60,00 por mês para ter um CNPJ e contribuir para o INSS.

Todavia, não são obrigados a emitir notas fiscais e ainda não precisam ter um contador. Porém, a categoria MEI é bem limitada e só permite algumas atividades.

Além disso, uma abertura de empresa MEI tem a limitação de faturamento anual de R$81.000,00. Dessa forma, só é possível contratar um funcionário CLT e não é permitido ter sócios. 

 

  • Microempresa – ME

Uma abertura de Microempresa – ME oferece mais possibilidades ao empreendedor. Ou seja, ter um ou mais sócio e faturamento de até R$360.000,00 ao ano. Além disso, permite emitir quantas notas fiscais quiser. 

Contudo, o negócio pode fazer parte do Simples Nacional. Portanto, simplifica a vida do empresário e facilita a regularidade da sua empresa.

 

  • Empresa de Pequeno Porte – EPP

Por fim, temos a abertura da Empresa de Pequeno Porte – EPP. Ou seja, é aquela que fatura entre R$360.000,00 a R$4,8 milhões por ano.

Todavia, esta classificação de porte da empresa foi criada pela Lei do Simples Nacional no ano de 2006. Dessa forma, identifica as empresas que podem optar por este regime tributário.

Sendo assim, apenas micro e pequenas empresas podem ser optantes pelo Simples Nacional.

 

Defina a Natureza Jurídica ao efetuar uma abertura de empresa: EI, EIRELI, SLU ou LTDA

Depois de definir o porte ao efetuar uma abertura de empresa, é hora de escolher sua natureza jurídica. Ou seja, a forma de constituição da empresa. Por exemplo, quem são os sócios, a participação de cada um e o investimento inicial. 

Todavia, essas informações deverão estar no contrato social elaborado pelo contador com as informações fornecidas pelo empreendedor. Assim, as principais naturezas jurídicas utilizadas para uma abertura de empresas são:

 

1- Empresário Individual – EI

De antemão, nesta modalidade o empreendedor é o titular da empresa. Ou seja, não possui sócios. Neste sentido, seu patrimônio pessoal pode ficar comprometido caso haja endividamento da empresa.

Todavia, não há exigência de capital mínimo para abrir o CNPJ. Porém, o ideal é investir o necessário para que a empresa possa iniciar suas operações com segurança.

 

2- Empresa Individual de Responsabilidade Limitada – EIRELI

Numa abertura de empresa EIRELI, o empreendedor também é o único sócio. Porém, não responde com seus bens pessoais pelas dívidas da empresa. Sendo assim, o capital mínimo corresponde a 100 (cem) salários mínimos em bens ou dinheiro.

 

3- Sociedade Limitada Unipessoal – SLU

Esta natureza jurídica de abertura de empresa foi criada em 2019. Contudo, é a opção mais escolhida atualmente pelos empreendedores que desejam abrir sua empresa sem sócios e querem a proteção de seus bens pessoais. 

Dessa forma, não existe a necessidade de capital mínimo nem o risco para o patrimônio particular dos sócios e as profissões regulamentadas podem realizar suas aberturas neste formato.

 

4- Sociedade Limitada – SL

A abertura de uma empresa em regime de Sociedade Limitada é formada por dois ou mais sócios que contribuem com dinheiro ou bens para formação do capital social. Sendo assim, a responsabilidade dos sócios é restrita ao valor do capital social.

 

Escolha as atividades que irá exercer ao efetuar uma abertura de empresa

Escolher as atividades ao iniciar uma abertura de empresa é fundamental para garantir que o empreendedor possa executar todos os serviços planejados anteriormente. Bem como a melhor tributação para essa operação.

Contudo, é importante descrever detalhadamente todos os planos para o contador que irá conduzir esse processo de abertura. Sendo assim, ele irá enquadrar suas atividades na Classificação Nacional de Atividades Econômicas – CNAES

Atualmente, é permitido ter mais de uma CNAE em seu CNPJ. Porém um deles precisa ser classificado como principal e os demais serão incluídos como assessórios. 

 

Escolha seu regime tributário: Simples Nacional, Lucro Presumido ou Lucro Real

Após definir o porte, a constituição e suas atividades, é a hora de definir o melhor regime tributário para efetuar uma abertura de empresa. Todavia, é imprescindível contar com a ajuda de um contador experiente.

Porém, as empresas que estão iniciando são mais vantajosas na modalidade do Simples Nacional. Dessa forma, as alíquotas são mais baixas, as declarações mais simples e a burocracia é menor.

 

  • Simples Nacional

O programa Simples Nacional simplifica a arrecadação de impostos que reúne oito espécies de tributos municipais, estaduais e da união em uma guia mensal.

Sendo assim, o optante tem os impostos calculados de acordo com as suas atividades e seus enquadramentos. 

 

  • Lucro Presumido

Ao efetuar uma abertura de empresa e optar pelo Lucro Presumido, as empresas podem faturar até R$78 milhões por ano e o pagamento de impostos não é unificado. Sendo assim, a alíquota de imposto varia entre 10,93% e 16,33%.

 

  • Lucro Real

Nesta modalidade, alguns tributos são pagos apenas sobre o valor que sua empresa lucra. Portanto, é necessário ter todas as contas e balanços conciliados com precisão regularmente. 

Sendo assim, após os ajustes e compensações das contas previstas na legislação, o lucro da empresa é tributado. Todavia, as guias são recolhidas separadamente e o PIS, COFINS e ISS incidem sobre o faturamento total.

 

Obtenha o alvará de localização e funcionamento para efetuar a abertura de empresa

O alvará de funcionamento para abertura de empresa é um documento que permite à empresa exercer suas atividades em determinados locais de acordo com as normas estabelecidas. Nesse sentido, ele é concedido pela prefeitura.

Sendo assim, o empreendedor pode começar a pensar no assunto. Assim, antes de alugar ou comprar o imóvel ele precisa saber onde será a localização da empresa.

 

Quanto tempo leva para efetuar uma abertura de empresa

Para efetuar a abertura de uma empresa o empreendedor precisa ter em mente que existe um prazo. Ou seja, não acontece da noite para o dia. Sendo assim, é necessário programar a entrega de materiais, etc.

Todavia, o tempo para realizar uma abertura de empresa pode variar conforme sua localização e cidade. Sendo assim, pode levar de 30 a 45 dias, em média.

Por fim, só falta colocar a mão na massa! Dessa forma, é hora de definir as estratégias para alcançar visibilidade e construir uma base de clientes sólida. Nesse sentido, crie um site e um logotipo que chame a atenção dos seus clientes.

Concluindo, lembre-se que o processo de abertura e condução de uma empresa não é fácil. Porém os resultados obtidos valem cada dia de esforço.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui